Sábado, 20 de julho de 2024

Com agropecuária na liderança, PIB gaúcho cresce 4,1% no primeiro trimestre de 2024

Números divulgados pelo Departamento de Economia e Estatística foram detalhados nesta terça (25) – Foto: Daniele Machado/Ascom SPGG

A agropecuária foi o principal setor da economia gaúcha no primeiro trimestre de 2024, puxando o crescimento do Produto Interno Bruto do Rio Grande do Sul, que terminou o período com alta de 4,1% na comparação com os últimos três meses de 2023. O resultado leva em consideração dados anteriores às enchentes que atingiram o estado em abril e maio.

O campo, que havia sofrido com estiagens nos anos anteriores, apresentou uma expansão de 59,1%. Na mesma base de comparação, a indústria (+0,5%) e os serviços (+1,2%) também avançaram. Os números gaúchos são superiores aos nacionais. No mesmo período, o PIB do Brasil teve alta de 0,8%. Na agropecuária, o crescimento brasileiro foi de 11,3%.

Os números foram divulgados nesta terça-feira (25) pelo Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (DEE/SPGG).

Na indústria, as quatro atividades que compõem o segmento apresentaram alta – entre elas a indústria de transformação, a principal do setor, com expansão de 0,1%; a atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (0,4%); a construção (0,2%); e a indústria extrativa (1,5%), a de menor representatividade industrial no RS.

Nos serviços, o destaque positivo ficou por conta do comércio, com crescimento de 3,5% no primeiro trimestre de 2024 em relação aos últimos três meses do ano passado. As atividades de transportes, armazenagem e correio (1,5%) e serviços da informação (1,3%) também avançaram, enquanto a atividade de intermediação financeira e seguros foi a única do segmento a apresentar queda (-1,7%).

Quando a comparação é o primeiro trimestre de 2023, a economia gaúcha apresentou crescimento de 6,4%. O Brasil, na mesma base, cresceu 2,5% no período.

O crescimento nas lavouras de soja (71,2%) e de milho (26,4%), ambas afetadas pela estiagem em 2022 e 2023, puxaram a alta da agropecuária no primeiro trimestre de 2024 na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre as principais culturas agrícolas do trimestre no Estado, o arroz também teve avanço na produção (4,3%), enquanto o fumo (-2,6%) e a uva (-22,2%) registraram queda.