Domingo, 16 de junho de 2024

Farsul pede apoio dos parlamentares gaúchos para os produtores

A quinta-feira (06) foi de reunião da diretoria da Farsul com parlamentares federais e estaduais. Na pauta, a situação do agronegócio gaúcho e a realidade que vem sendo enfrentada pelos produtores após as enchentes. O presidente da entidade, Gedeão Pereira, destacou a necessidade de apoio para que a situação fiscal não se deteriore diante das perdas ocorridas em maio de 2024.

O dirigente revelou a preocupação na relação com o Ministério da Agricultura. De saída, tivemos uma relação muito boa (com o Ministro da Agricultura Carlos Fávaro), mas a partir do momento em que contestamos a importação de arroz, houve um corte de diálogo”, declarou. Gedeão ainda explicou que os produtores ficaram descapitalizados com a tragédia e que precisam de auxílio.

Na mesma linha, o economista-chefe da Farsul, Antônio da Luz, observou que o setor vive uma situação delicada em relação ao crédito, já que o Estado enfrentou duas estiagens seguidas, antes de ser atingido pelas enchentes. “Os produtores carregam passivos elevados dentro do sistema de crédito rural tradicional”, declarou.

O economista também informou que foi realizado um pedido de linha de crédito especial para o Governo Federal, de 15 anos, com dois anos de carência e 3% de juro. “Nós não estamos pedindo algo que não existe no Brasil, e só não temos isso porque o Rio Grande do Sul não dispõe de um fundo constitucional como outras regiões do País”, completou.

 

*Foto: Gerson Raugust / Divulgação Sistema Farsul