Terça-feira, 21 de maio de 2024

Dá para por a culpa só na arbitragem?

O jogo entre Grêmio e Bahia ficou marcado por erros de arbitragem e a polêmica envolvendo o técnico Renato Portaluppi junto com seu grupo de jogadores. O clima entre o clube e a CBF parece estar cada vez mais estreito e a relação de mal a pior. O atual vice-campeão brasileiro chegou a ameaçar não competir mais com seu elenco principal.

O nível técnico da arbitragem vem bem aquém em todos os jogos, rodada após rodada, sempre temos inúmeros lances ou reclamações para serem feitas. Entretanto, o time do Grêmio, não pode apenas se preocupar com este fator. Muito pelo contrário, precisa focar em jogar futebol, algo que pouco se viu no sábado. Um time com pouca efetividade, estreias e sem entrosamento, foi assim que o tricolor foi derrotado na Bahia.

Renato alega o cansaço, as viagens e decisões, mas, vale destacar que time grande e que quer brigar por títulos, sempre vai ter jogo toda semana. Entretanto, o seu time vem de um desgaste maior porque se complicou nas duas primeiras rodadas da Libertadores e precisou jogar uma final na última quarta-feira, em La Plata. Por outro lado, no Campeonato Brasileiro, vimos um time sem criação de jogadas ofensivas e uma marcação, mais uma vez, frouxa no meio de campo.

Mesmo atuando com três “volantes” o time gaúcho não conseguiu neutralizar as jogadas ofensivas dos mandantes e teve muitos problemas de marcação. Renato viu um Bahia criar o tempo todo, enquanto seu time pouco abastecia o centroavante. Mas, o que falta para o tricolor? Essa é a pergunta que precisa ser feita. São peças? É uma variação tática? Ou apenas o comprometimento do elenco? Não dá para por toda culpa na arbitragem, pois no sábado, o resultado de campo não passou por eles.

Já se passaram quatro rodadas e o tricolor, se quiser ser campeão, precisa ser mais efetivo na competição, pois estes pontos podem fazer falta lá no final, como foi no ano passado.